Perfil do atendimento multidisciplinar durante uma prova de maratona

Marcelo Schmidt Navarro, Paulo Sérgio Barone, Fabio Matsumoto, Edison Noburo Fujiki, Carlo Milani, Rogério José Neves

Resumo


Introdução: Atualmente o número de praticantes de atividades físicas tem aumentado progressivamente. Entre os esportes mais procurados pelos novos atletas destacamos a maratona. Muitas vezes, esses atletas encontram-se desorientados e despreparados física e aerobicamente para a prática dessa modalidade esportiva. Tal fato acarreta um aumento no número de lesões desses atletas e um maior número de atendimentos médicos durante a prova e após a competição. Objetivo: Avaliar o perfil do atendimento médico multidisciplinar durante uma prova esportiva de maratona. Método: Durante a 12ª Maratona de Revezamento da Cidade de São Paulo, com 30.248 participantes, foram realizados os atendimentos médicos. Através de uma ficha padrão de atendimento registramos todas as ocorrências médicas durante e após a prova. Anteriormente à realização do evento foram realizadas palestras e distribuição de informativos aos atletas sobre locais de atendimento médico, postos de hidratação e nutrição, logística do atendimento médico e orientações gerais sobre nutrição e alimentação antes, durante e após a prova. Resultados: No total da prova registraram-se 246 ocorrências, sendo 145 clínicas (58,94%), 66 ortopédicas (26,83%) e 35 outras patologias (14,22%), tais como complicações menstruais e estados gripais. Conclusão: A infraestrutura multidisciplinar na organização de eventos esportivos foi fundamental para atuar na orientação e no atendimento ao atleta. Foi possível suprir as necessidades de atenção à saúde numa competição com mais de 30.000 atletas participantes.


Palavras-chave


Traumatismos em atletas; esportes; ortopedia

Texto completo:

PDF

Referências


Tunstall-Pedoe DS. Marathon medical support historical perspectives: 'from cradle to averting the grave'. Sports Med 2007;37(4- 5):291-3.

Roberts WO. Heat and cold: what does the environment do to marathon injury? Sports Med 2007;37(4-5):400-3. http://dx.doi.org/10.2165/00007256-200737040-00033

Ewert GD. Marathon race medical administration. Sports Med 2007;37(4-5):428-30. http://dx.doi.org/10.2165/00007256-200737040-00040

Cheuvront SN, Haymes EM. Thermoregulation and marathon running: biological and environmental influences. Sports Med 2001;31(10):743-62. http://dx.doi.org/10.2165/00007256-200131100-00004

Noakes T. Fluid replacement during marathon running. Clin J Sport Med 2003 Sep;13(5):309-18. http://dx.doi.org/10.1097/00042752-200309000-00007

Noakes TD. Dehydration during exercise: what are the real dangers? Clin J Sport Med 1995;5(2):123-8. http://dx.doi.org/10.1097/00042752-199504000-00009

Murray R. Nutrition for the marathon and other endurance sports: environmental stress and dehydration. Med Sci Sports Exerc 1992 Sep;24(9 Suppl):S319-23.

Cheuvront SN, Montain SJ, Sawka MN. Fluid replacement and performance during the marathon. Sports Med 2007;37(4-5):353-7. http://dx.doi.org/10.2165/00007256-200737040-00020

Kenefick RW, Sawka MN. Heat exhaustion and dehydration as causes of marathon collapse. Sports Med 2007;37(4-5):378-81. http://dx.doi.org/10.2165/00007256-200737040-00027

Noakes TD. Reduced peripheral resistance and factors in marathon collapse. Sports Med 2007;37(4-5):382-5. http://dx.doi.org/10.2165/00007256-200737040-00028

Crouse B, Beattie K. Marathon medical services: strategies to reduce runner morbidity. Medicine and science in sports and exercises. 1996 Sep;28(9):1093-6.

Niicholl JP, Williams BT. Medical problems before and after a popular marathon. British Med J 1982;285(20):1465-6. http://dx.doi.org/10.1136/bmj.285.6353.1465

Ridley SA, Rogers PN, Wright IH. Glasgow marathons 1982-1987. A review of medical problems. Scott Med J 1990 Feb;35(1):9-11.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.