Alterações posturais em mulheres submetidas à cirurgia para retirada do câncer de mama

Ana Carolina Sartorato Beleza, Laís de Oliveira Pinto, Alessandra Fernandes Loureiro, Cristina dos Santos Cardoso de Sá

Resumo


Introdução: A cirurgia para a retirada do câncer de mama leva a repercussões no corpo da mulher e influencia diretamente sua postura. Objetivo: Identificar as alterações posturais em mulheres submetidas a tal procedimento e compará-las com o tipo de cirurgia. Métodos: Foi avaliada a postura de 23 voluntárias selecionadas por conveniência por meio do software SAPO. Resultados: Das mulheres avaliadas, 52,2% apresentaram rotação de cabeça à esquerda e elevação de ombro à direita, 56,5%, elevação da pelve à esquerda, e 65,2%, inclinação de tronco à esquerda. Em 100% das mulheres observou-se anteriorização da cabeça, 87% tiveram deslocamento posterior do tronco e 82,6% demonstraram ter anteversão pélvica. Não foi encontrada diferença significativa entre os tipos de cirurgia. Conclusão: As mulheres apresentaram alterações no alinhamento da cabeça, do ombro, da pelve e do tronco. Porém, essas alterações não foram diferentes quando comparados os tipos de cirurgia.


Palavras-chave


neoplasias da mama; postura; avaliação; saúde da mulher; fisioterapia

Texto completo:

PDF

Referências


Henscher U. Fisioterapia em ginecologia. São Paulo: Santos; 2007.

Sasco AJ. Breast cancer and environment. Horm Res. 2003; 60(Supl.3):50.

Instituto Nacional do Câncer (INCA) [Internet]. Câncer de mama. Disponível em: http//www.inca.gov.br. Acesso em: 06 abr. 2015.

Baracho E. Fisioterapia aplicada à obstetrícia, uroginecologia e aspectos da mastologia. 4a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2007.

Gouveia PF, Gonzalez EO, Grer PA, Fernandes CA, Lima MC. Avaliação da amplitude de movimento e força da cintura escapular em pacientes de pós-operatório tardio de mastectomia radical modificada. Fisioter Pesqui. 2008;15(2): 172-6. http://dx.doi.org/10.1590/S1809-29502008000200010

Baraúna MA, Canto RST, Schulz E, Silva RAV, Silva CDC, Veras MTS, et al. Avaliação da amplitude de movimento do ombro em mulheres mastectomizadas pela biofotogrametria computadorizada. Rev Bras Cancerol. 2004;50(1):27-31.

Kisner C, Colby LC. Exercícios terapêuticos, fundamentos e técnicas. Barueri: Manole; 2005.

Bulgarelli F, Brongholi K, Braz MM. Avaliação das alterações posturais em pacientes submetidas à mastectomia radical modificada. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso) – Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina; 2003.

Hanuszkiewicz J, Malicka I, Stefanska M, Barczyk K, Wozniewski M. Body posture and trunk muscle activity in women following treatment of breast cancer. Ortop Traumatol Rehabil. 2011;13(1):45-57.

Santos MSM, Panobianco MS, Mamemde MV, Meirelles MCCC, Barros VM. Sensibilidade tátil no membro superior de mulheres submetidas à linfonodectomia axilar por câncer de mama. Rev Bras Ginecol Obstet. 2009;31(7):361-66. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032009000700007

Braz RG, Goes FPDC, Carvalho GA. Confiabilidade e validade de medidas angulares por meio do software para avaliação postural. Fisioter Mov. 2008;21(3):117-26.

Malicka I, Barczyk K, Hanuszkiewicz J, Skolimowska B, Wozniewski M. Body posture of women after breast cancer treatment. Ortop Traumatol Rehabil. 2010;12(4): 353-61.

Crippa CG, Hallal ALC, Dellagiustina AR, Traebert EE, Gordin G, Pereira C. Perfil Clínico e epidemiológico do câncer em mulheres jovens. ACM Arq Catarin Med. 2003;32(3):50-8.

Schineider IJC, D’Orsi E. Sobrevida em cinco anos e fatores prognósticos em mulheres com câncer de mama em Santa Catarina, Brasil. Cad Saúde Pública. 2009;25(6):1285-96. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009000600011

Majed B, Moreau T, Asselain B, Curie Institute Breast Cancer Group. Overweight, obesity and breast cancer prognosis: optimal body size indicator cut-points. Breast Cancer Rev Treat. 2009;115(1):193-203. http://dx.doi.org/10.1007/s10549-008-0065-7

Melo MSI, Maia JN, Silva DAL, Carvalho CC. Avaliação postural em pacientes submetidas à mastectomia radical modificada por meio da fotogrametria computadorizada Rev Bras Cancerol. 2011;57(1):39-48.

Rostkowska E, Bąk M, Samborski W. Body posture in women after mastectomy and its changes as a result of rehabilitation. Adv Med Sci. 2006;51:287-97.

Amaral MTP, Teixeira LC, Derchain SFM, Nogueira MD, Pinto e Silva MP, Gonçalces AV. Orientação domiciliar: proposta de reabilitação física para mulheres submetidas à cirurgia por câncer de mama. Rev Cienc Med. 2005;4(5):405-13.

Camargo MC, Marx AG. Reabilitação física no câncer de mama. São Paulo: Roca; 2000.

Mamede MV. Reabilitação de mastectomizadas: um novo enfoque assistencial. Tese (Livre Docência) – Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto; 1991.




DOI: https://doi.org/10.7322/abcshs.v41i1.839

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Ana Carolina Sartorato Beleza, Laís de Oliveira Pinto, Alessandra Fernandes Loureiro, Cristina dos Santos Cardoso de Sá

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.