Qualidade de vida em indivíduos com apneia obstrutiva do sono moderada a grave antes e após tratamento com pressão positiva contínua nas vias aéreas

Paulo Roberto Ramos Alves, Fernando Arruda Ramos, Thaise Brighente Volpato

Resumo


Introdução: A apneia obstrutiva do sono (AOS) é caracterizada por episódios recorrentes de obstrução parcial ou total das vias aéreas superiores com duração de pelo menos dez segundos e frequência maior que cinco episódios por hora de sono. Objetivo: Analisar a qualidade de vida dos indivíduos portadores de AOS após tratamento com pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP). Métodos: Estudo realizado com 20 indivíduos portadores de AOS com índice de apneia/hipopneia (IAH) maior que 15, identificados por meio de polissonografia (PSG). Os indivíduos foram submetidos a dois questionários de qualidade de vida antes e depois do tratamento. Resultados: Participaram do estudo 20 indivíduos adultos com idade média de 57±10 anos, índice de massa corporal (IMC) médio de 31,6±4,5 kg/m2 e circunferência cervical (CC) média de 38,7±2,8 cm. Observamos queda média de 6,6±4,6 pontos na escala de Epworth e 6,6±1,5 pontos na escala de Stanford, bem como ganhos que variaram de 5 a 100 pontos na escala de qualidade de vida. Conclusão: Indivíduos com AOS moderada a grave obtêm melhora na qualidade de vida com o uso da CPAP.


Palavras-chave


apneia do sono tipo obstrutiva; sono; qualidade de vida.

Texto completo:

PDF

Referências


Lorenzi Filho G. Apneia obstrutiva do sono: um grave problema de saúde pública. Pneumol Paulista. 2008;21(3):5.

Chaves Junior CM, Dal-Fabbro C, Bruin VMS, Tufik S, Bittencourt LRA. Consenso brasileiro de ronco e apneia do sono: aspectos de interesse aos ortodontistas. Dental Press J Orthod. 2011;16(1):34.e1-10. http://dx.doi.org/10.1590/S2176-94512011000100007

Campostrini DDA, Prado LBF, Prado GF. Síndrome da apneia obstrutiva do sono e doenças cardiovasculares. Rev Neurocienc. 2014;22(1):102-12. http://dx.doi.org/10.4181/RNC.2014.22.930.11p

Tufik S, Santos-Silva R, Taddei JA, Bittencourt LR. Obstructive sleep apnea syndrome in the São Paulo Epidemiologic Sleep Study. Sleep Med. 2010;11(5):441-6. http://dx.doi.org/10.1016/j.sleep.2009.10.005

Cintra FD, Poyares D, Guilleminault C, Carvalho AC, Tufik S, Paola AAV. Alterações cardiovasculares na síndrome da apneia obstrutiva do sono. Arq Bras Cardiol. 2006;86(6):399-407. http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2006000600001

Berry RB, Brooks R, Gamaldo CE, Harding SM, Lloyd RM, Marcus CL, et al. The AASM Manual for the Scoring of Sleep and Associated Events: rules, terminology and technical specifications, version 2.2. Darien (IL): American Academy of Sleep Medicine; 2015.

Pereira GDP, Ramos FA, Fomin DS, Alóe F, Pinto JA. Ronco e apneia-hipopneia obstrutiva do sono: indicações da somnoplastia e da uvulopalatofaringoplastia com laser de CO2. Int Arch Otorhinolaryngol. 2001;5(4).

Lacerda VMA, Cunha ACR, Souza IR, Vasconcelos RS, Melo LTM, Abdon APV. Qualidade de vida (QV) e aspectos clínicos de pacientes com síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) em tratamento com pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP). Rev Bras Qual Vida. 2013;5(1):22-30. http://dx.doi.org/10.3895/S2175-08582013000100003

Ito FA, Ito RT, Moraes NM, Sakima T, Bezerra MLS, Meirelles RC. Condutas terapêuticas para tratamento da síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono (SAHOS) e da síndrome da resistência das vias aéreas superiores (SRVAS) com enfoque no aparelho anti-ronco (AAR-ITO). Rev Dent Press Ortodon Ortop Facial. 2005;10(4):143-56. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-54192005000400015

Ciconelli RM, Ferraz MB, Santos W, Meinão I, Quaresma MR. Tradução para língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 (Brasil SF-36). Rev Bras Reumatol. 1999;39(3):143-50.

Bertolazi AN, Fagondes SC, Hoff LS, Pedro VD, Barreto SSM, Johns MW. Validação da escala de sonolência de Epworth em português para uso no Brasil. J Bras Pneumol. 2009;35(9):877-83. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132009000900009

Bixler EO, Vgontzas AN, Ten Have T, Tyson K, Kales A. Effects of age on sleep apnea in men: I. Prevalence and severity. Am J Respir Crit Care Med. 1998;157(1):144-8. http://dx.doi.org/10.1164/ajrccm.157.1.9706079

Soares MC, de Azeredo Bittencourt LR, Zonato AI, Gregório LC. Application of the Kushida morphometric model in patients with sleep-disordered breathing. Braz J Otorhinolaryngol. 2006;72(4):541-8. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-72992006000400017

Pinto JA, Godoy LB, Marquis VW, Sonego TB, Leal C de F, Ártico MS. Medidas antropométricas preditoras da gravidade da apneia obstrutiva do sono. Braz J Otorhinolaryngol. 2011;77(4):516-21. http://dx.doi.org/10.1590/S1808-86942011000400017

Zancanella E, Haddad FM, Oliveira LA, Nakasato A, Duarte BB, Soares CF, et al. Obstructive sleep apnea and primary snoring: treatment. Braz J Otorhinolaryngol. 2014;80(1 Suppl 1):S17-28. http://dx.doi.org/10.5935/1808-8694.2014S002

Mediano O, Barceló A, de la Peña M, Gozal D, Agusti A, Barbé F. Hipersonolência diurna e variáveis polissonográficas em doentes com síndroma da apnéia do sono. Rev Port Pneumol. 2007;13(6):896-8. http://dx.doi.org/10.1016/S0873-2159(15)30387-1

McArdle N, Kingshott R, Engleman HM, Mackay TW, Douglas NJ. Partners of patients with sleep apnoea/hypopnoea syndrome: effect of CPAP treatment on sleep quality and quality of life. Thorax. 2001;56(7):513-8. http://dx.doi.org/10.1136/thorax.56.7.513

Silva RZM, Duarte RLM, Silveira FJM. Tratamento da apnéia obstrutiva do sono com pressão positiva contínua na via aérea. Pulmão RJ. 2010;19(3-4):83-7.




DOI: https://doi.org/10.7322/abcshs.v41i3.903

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Paulo Roberto Ramos Alves, Fernando Arruda Ramos, Thaise Brighente Volpato

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.